Publicado por Multibot em 05/05/2021 às 17:59

Petrobras afiança alta do Ibovespa em sessão com Gerdau em destaque

Ibovespa fechou em alta nesta quarta-feira, com forte desempenho de Petrobras entre os principais avanços, enquanto Gerdau valorizou-se 5,5% após resultado trimestral robusto e perspectivas otimistas.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 1,57%, a 119.564,44 pontos. O volume financeiro somou 31 bilhões de reais.

Na visão do sócio da Manchester Investimentos Eduardo Cubas Pereira, o movimento da sessão foi uma correção natural ao declínio da véspera, devolvendo o Ibovespa aos patamares do final da semana passada.

Ele também chamou a atenção para a temporada de balanços, que tem mostrado uma recuperação econômica acima de projeções de analistas. "De modo geral, a maioria das empresas está conseguindo surpreender positivamente."

Após o fechamento desta quarta e até a abertura de quinta, estão previstos os resultados de empresas como GPA (PCAR3), Braskem, Taesa, TIM (TIMS3), Ultrapar (UGPA3), Ambev (ABEV3) e Azul (AZUL4), entre outros.

Wall Street fechou sem um sinal único, com dados econômicos sobre criação de empregos e o setor de serviços no radar, enquanto agentes financeiros seguem atentos ao movimentos dos Treasuries aos próximos passos do Federal Reserve.

No Brasil, o Banco Central deve anunciar nesta quarta-feira outro aumento de 0,75 ponto percentual na taxa Selic, para 3,50% ao ano, segundo previsão unânime em pesquisa da Reuters. O foco estará no comunicado que acompanha a decisão.

Confira os destaques:

- GERDAU (GGBR4) subiu 5,51%, após lucro disparar no primeiro trimestre para 2,5 bilhões de reais, beneficiado por recuperação econômica, alta no preço do aço e o câmbio. A companhia espera uma continuação na forte demanda por aço no Brasil e nos Estados Unidos no segundo trimestre, bem como vai buscar no segundo trimestre rentabilidade semelhante aos primeiros três meses do ano.

USIMINAS (USIM5) e CSN (CSNA3) também figuraram entre os destaques de alta do Ibovespa, com acréscimos de 4,47% e 3,22%, respectivamente. VALE (VALE3) fechou com elevação de 0,55%.

PETROBRAS (PETR4) avançou 4,11%, praticamente zerando as perdas dos últimos quatro pregões, mesmo com a piora do petróleo no exterior. A companhia reabriu licitação para venda de seu polo marítimo de petróleo Golfinho, disseram duas fontes à Reuters. Além disso, o conselho de administração da empresa negou pedido de convocação de assembleia extraordinária para "reconstituição" do colegiado.

- ASSAÍ (ASAI3) valorizou-se 3,77%, também tendo de pano de fundo balanço do primeiro trimestre, quando mais do que dobrou o lucro líquido, com crescimento de receitas e margem bruta. Em teleconferência, executivos da rede de atacarejo afirmaram esperar resultado mais forte neste segundo trimestre do que nos primeiros meses do ano. GPA ON, que reporta balanço ainda nesta quarta, subiu 2,85%.

- BRADESCO (BBDC4) fechou com acréscimo de 0,17%, após atingir alta de 0,9% na máxima e queda de 2,8% no pior momento, mesmo após divulgar alta de 73,6% no lucro recorrente do primeiro trimestre, a 6,5 bilhões de reais. O presidente-executivo, Octavio de Lazari, afirmou nesta quarta-feira que a inadimplência no Bradesco está sob controle apesar da decisão do banco de fazer uma provisão extra de 1 bilhão de reais para amortecer os efeitos da pandemia.

- ITAÚ UNIBANCO (ITUB4) subiu 2,85%, recuperando-se de perdas fortes na véspera, quando reagiu mal a seu balanço. BANCO DO BRASIL (BBAS3), que divulga resultado na quinta-feira, após o fechamento do mercado, caiu 0,37%. SANTANDER BRASIL UNIT (SANB11), que já apresentou seus números, avançou 2,3%.

- TAESA UNIT (TAEE11) 1,18%, antes do resultado trimestral agendado para após o fechamento do mercado.

- BRASKEM (BRKM5) valorizou-se 5,02%, também tendo no radar números do primeiro trimestre previstos para esta quarta-feira ainda.

- PETRORECONCAVO ON avançou 5,83% em sua estreia na B3 (B3SA3), após a operadora de petróleo e gás levantar cerca de 1 bilhão de reais em sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) precificada na segunda-feira. O preço do IPO - o 24º neste ano - foi definido em 14,75 reais por ação, abaixo da faixa estimativa original, de 15,50 a 19,50 reais.


Deixe um comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.

    Loading
    Carregando

    Usamos cookies para fornecer recursos e serviços para melhorar a experência do usuário em nosso site. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Conheça nossa Política de Privacidade.